Quarta-feira, 18 de Janeiro de 2006

Espanhóis

Espanhóis
Eu jamais direi algo que ofenda o governo madrileno depois da reintegração de Olivença ao território português. Porém, antes da devolução, farei o que for possível contra o governo madrileno, sem ofender as nações Ibéricas, Devolvam Olivença para terem o apoio dos portugueses , na consolidação da união espanhola, conforme o desejo do governo de Madri, que afastou o fantasma castelhano.ou o reduziu a 160 quilômetros quadrados
Eu gosto de opinar sobre tudo o que se apresenta no jornal de Olivença com a finalidade de ajudar o governo português, a recuperar esse território que nos foi tirado. Essa Olivença ,terra portuguesa, colonizada por Espanha, ou melhor, Castela, porque, na península Ibérica, não é só Olivença que é colonizada!. Essa Espanha, que é somente a Castela, agora está reduzida a uma área de 160 K2, para dar a impressão de que Castela é subordinada a Madri, como as demais regiões autônomas. Madri apagou Castela e abafou o idioma castelhano com pseudônimo – Espanha. Isso não é problema para os portugueses. .Um território de 160 k2 apenas, é melhor para convencer os inimigos de que não se trata do estado Castelhano colonizador. A área madrilena é aparentemente a compactação de todas a regiões autônomas. Essa compactação dá a impressão de união. Realmente é uma união de lideres que ali estão presentes para manter encadeadas as autonomias com elos forjados, muito resistentes. Para os portugueses, pouco importa saber como a Espanha se mantém Nós queremos Olivença ,com ou sem oliventinos.. Depois queremos que prevaleça a amizade e cooperação, entre todo o povo Ibérico.
bernardolopes@superig.com.br
publicado por blopesdarocha às 23:52
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Reforçando o combate à co...

. Espaço Sideral

. Confissões, Broncas e Des...

. Natal de famintos e empan...

. PIB isquêmico

. Plano de Lula para zerar ...

. A solução para a crise po...

. Criticar sem sugerir (mes...

. O euro veio para ficar e ...

. O euro veio para ficar

.arquivos

. Agosto 2017

. Junho 2017

. Agosto 2015

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Dezembro 2012

. Junho 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Novembro 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds