Domingo, 27 de Novembro de 2005

Candidatos

Nem Manuel Alegre, Jerônimo de Sousa nem os demais candidatos apresentaram projetos que possam ser interpretados, facilmente, pelos menos esclarecidos, embora eu ache que a intuição mostra o caminho certo. A intuição rejeita a mentira; a prova é a rejeição popular que repudia os planos fantasmagóricos . Eu só votaria no candidato que não se preocupa com os planos dos outros nem tenta rebaixá-los mas que apresente planos capazes de fortalecer a economia de todas as famílias e recrie uma classe média forte. A classe média sólida fortalece a classe pobre. A classe pobre contém os verdadeiros obreiros que revolvem o inerte para revolucionar todos os setores da economia que vão produzir o crescimento e a estabilidade social. Os planos de obras gigantescas somente garantem a segurança familiar dos ricos e o que sobra não tira os excluídos da lama do fundo do poço. Os pobres sabem que nada sobra para eles . Um exemplo é o caso do aeroporto da Ota, que pode gerar 50.000 empregos, porem o efeito na Portela e no Sá Carneiro e o complexo que os envolve, quando atingido, pode aumentar o desemprego no geral. Nenhum candidato criou um plano que de condições ás freguesias de recuperar a população perdida atraindo-a para a agricultura de subsistência os desempregados sem qualificação . Cedendo para eles – voluntários- as terras abandonadas e dando-lhes assistência necessária, através da junta da freguesia, estará a ser feita uma reforma agrária com custo baixo por ser simples e experimental. Um pobre não tem poder mas juntos são os milhões que. podem reconstruir País ou destruí-lo. Vamos fortalecer as freguesias do interior; é nelas que esta o povo mais carente.
bernardolopes@superig,com.br
publicado por blopesdarocha às 00:05
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Reforçando o combate à co...

. Espaço Sideral

. Confissões, Broncas e Des...

. Natal de famintos e empan...

. PIB isquêmico

. Plano de Lula para zerar ...

. A solução para a crise po...

. Criticar sem sugerir (mes...

. O euro veio para ficar e ...

. O euro veio para ficar

.arquivos

. Agosto 2017

. Junho 2017

. Agosto 2015

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Dezembro 2012

. Junho 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Novembro 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds