Domingo, 23 de Outubro de 2005

Produto de imaginação; Portugal, desde e até quando?

PRODUTO DA IMAGINAÇÂO
PORTUGAL DESDE E ATÉ QUANDO?

Lisboa tem mais de dois mil anos assim como também a maioria das cidades portuguesas. Ninguém sabe o nome dos seus fundadores.
Nenhuma delas foi planejada para ser uma cidade. Todas as cidades situadas no que é atualmente o território português começaram com a fixação de refugiados vindos do leste Europeu e da península Escandinava. Talvez refugiados políticos ou perseguidos por motivos religiosos e também escravos fugidos dos escravocratas. O que hoje é Portugal sempre foi o extremo ocidente da Europa e por isso não havia mais para onde fugir; na frente está o oceano que impedia o prosseguimento.
Era o final do caminho da procura da liberdade onde se encontraram os fugitivos vindos de todas as terras limitadas pelos montes Urais e também do Oriente médio e norte da África .
O motivo que trouxe todos até as terras Lusitanas eram os mesmos. Muitos deles deviam ser bandidos fugidos da pena de morte ou da tortura, mas isso não importava mais; o objetivo era a liberdade e segurança.
Cada um ou cada família guardou o segredo e todos compreenderam que era melhor se unirem; brigar entre si seria a continuação de perseguições e o fim de todos Assim começou o povo que mais tarde seria o povo Lusitano; os Portugueses de hoje.
Esse povo tolerou invasores, principalmente os romanos, contra os quais não quis se desgastar. Viriato mostrou –lhes que os seus eram melhores, mesmo assim depois de Viriato optaram pelo intercambio com a finalidade de melhorar o adestramento para guerrear. A arte de navegar aprenderam com os Fenícios e Wikings .
Em Portugal - ainda em formação - já se haviam fixado e entendido com os primeiros povoadores denominados Celtas, provenientes das ilhas que hoje são a Irlanda, Suevos, Godos e Vesigodos. Estes são os nomes dos povos de origem supostamente conhecida que, no século onze, se encontravam parcialmente sobre o domínio de Castela.
O Reino de Castela era o mais forte da península Ibérica, tanto que era dominante e do seu domínio só escapou esse povo de refugiados massificados com uma mentalidade nova, livre de tradições e costumes que impedem a evolução. Já se consideravam uma nação de lusitanos
A massificação desse povo proporcionou as condições que os levou aos cinco continentes com o poder de influir e colonizar com a fé que carateriza os Cristãos. Em 1139 ou 1143, com D. Afonso Henriques no comando – um jovem com menos de 20 anos- começou a conquista de terras aos mouros ate ao Campo de Ourique.
D. Afonso Henriques foi o Rei conquistador. Seus descendentes continuaram as conquista até ao Algarve .
Depois da conquista do Algarve; estava dimensionado o território português. Foi o fundamento da estrutura para o Infante D. Henrique fundar a Escola náutica de Sagres, onde reuniu os melhores conhecedores da arte de navegar para o aperfeiçoamento da mesma até garantir o êxito da navegação oceânica. Foi descoberto o arquipélago da Madeira e Açores ..
Todas essas ilhas foram encontradas sem nativos e por isso são parte legal do território português, Não existe nenhum motivo legal para reclamar a independência. A Cabo Verde e São Tomé e Príncipe, também encontradas, sem nativos, foi dada independência sem nada que a justifique; acho que prevaleceu o racismo de uma ou de ambas as partes. Mas há quem pense que as ilhas devem ser independentes, numa época em que nem autonomia deviam ter, No tempo do fax, televisão e internet e transporte aéreo a jato, não há motivo para exigir autonomia quando as distancias não são mais problema.
Mas a tentação de criar um condomínio fechado, no meio do atlântico, é tentador. Lisboa não pode abrir exceção para nenhuma causa que tenha em vista a diminuição do território Português . - Portugal desde até quando - o quando aconteceu com a independência das colônias.
Depois desse acontecimento e, enquanto o sistema humano continuar, não haverá mais alterações na dimensão territorial de Portugal da qual Olivença. é uma parte ilegalmente administrada pela Espanha. Olivença foi nos tirada com derramamento de sangue. Será que teremos mais derramamento de sangue para recuperá-la? Seja como for! A fronteira não pode continuar alterada.



lopesdarocha@sapo.com.pt
Bernardo Lopes
publicado por blopesdarocha às 20:37
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Reforçando o combate à co...

. Espaço Sideral

. Confissões, Broncas e Des...

. Natal de famintos e empan...

. PIB isquêmico

. Plano de Lula para zerar ...

. A solução para a crise po...

. Criticar sem sugerir (mes...

. O euro veio para ficar e ...

. O euro veio para ficar

.arquivos

. Agosto 2017

. Junho 2017

. Agosto 2015

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Dezembro 2012

. Junho 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Novembro 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds