Sexta-feira, 30 de Dezembro de 2005

Os discursos

OS DISCURSOS.; os mais cumuns.

Todos os humanos sabem discursar. São capazes de discursar com entusiasmo e convicção quando tem a certeza de que só uma pessoa o escuta; falar para multidões é algo assustador. São exceção os oradores corajosos e todos que se preocupam em dizer a verdade que é o essencial, pouco se importando com erros gramaticais, que são coisa normal, visto que a maioria não é bom de gramática,
A maioria ,dos oradores, acha que podem explicar Deus , que pode dizer aos outros como eles devem educar os filhos, Acham também que podem criar planos e regulamentos eficientes para zerar déficits públicos, acabar com o desemprego , violência e fome e. até mesmo, criar um regulamento social que pode substituir todas as religiões. Parece-me que estou a falar de políticos!. Eu penso que o melhor para acalmar a mente e o espírito e entrar no reino de DEUS, é cumprir o mandamento mais preocupante da Lei de Moisés, que é dar de comer a quem tem fome. O descumprimento desse mandamento é a principal causa do desequilíbrio social
Alimentar os famintos em pleno século 21 é responsabilidade do governo, que assumiu o social.
E por isso o primeiro mandamento, no social humano, terá que ser...

PRIMEIRO: dar um salário justo a cada faminto desempregado para ele comprar comida e bebida ou jogar se pretender arriscar-se a ser rico.
O SGUNDO; manda dar de beber a quem tem sede, fica anexado ao primeiro por depender do salário.
O TERCEIRO ; manda vestir os nus, também fica anexado ao primeiro porque a compra de roupas depende do salário..
O QUARTO; manda visitar os enfermos e encarcerados, também será parte do primeiro porque, as pessoas sem problemas,não gostam de visitar quem precisa de ajuda.
O QUINTO; que é honrar Pai e Mãe passa a ser o SEGUNDO, simples como é; pois todos sabem que quem cumpre os mandamentos é orgulho do Pai e da Mãe que se sentirão felizes com tal comportamento dos filhos..
O SEXTO; : não mentir nem caluniar ; passa a ser O TERCEIRO. E continua sem perdão para todos os iniciantes ou reincidentes por ser tentativa de deturpar a Verdade.
SÉTIMO: não praticar adultério, passa a ser o QUARTO e também continua sem perdão para iniciantes e reincidentes por que esse ato é o maior e mais eficaz propagador de doenças e confusões e produtor de falso grau de parentesco dos filhos dos prevaricadores
O OITAVO : Não matar, passa a ser o QUINTO; É o mais hediondo principalmente QUANDO é desfecho de roubo e seqüestro praticado para conseguir dinheiro para fins idênticos . O roubo, praticados por famintos, é discutível .
O NONO e DECIMO, agora é o SEXTO. É o encerramento de todos que manda amar o próximo como a si mesmo e AMAR DEUS sobre todas as coisas.; é tão claro que nem precisa ser comentado. Este é o meu discurso; Quem ama, não peca!
O segundo discurso versa sobre a ajuda divina e.o autor, pode ser qualquer humano que se sente satisfeito ou insatisfeito, feliz ou infeliz, sadio ou doente, bom ou mau , justo ou injusto.
Entre os muitos discursos que já ouvi de todos os citados mais os ricos ou pobres, políticos e religiosos quase nenhuns se lembram de dizer, ou não quer dizer, o seguinte; não faças pelo outro o que ele pode fazer por si mesmo; não faças hoje o que podes fazer amanha, exceto os serviços devem ser feitos na véspera, porque amanha pode não ser preciso; cada dia tem o seu afã. .
Não ores para ter fé porque tu tens obrigação de produzi-la pela eliminação de dúvidas. Não fales com Deus tratando-O como se Ele seja teu servo. Ele é o teu SENHOR e nunca vai exigir de ti mais do que podes dar .. Ele sabe o que tu precisas antes de ti e não vai deixar-te sem nada se fizeres a tua parte, usando os talentos que ELE te deu.
Ninguém tem poder de causar mal a DEUS ; é impossível ofendê-LO . O mal que quiseres fazer-Lhe é a ti que o fazes. Nem a explosão de bombas atômicas pode alterá-Lo. Deus gerou a eterna explosão.
Alguns poucos , através dos séculos, já disseram tudo o que aqui está escrito e com mais clareza mas, os que sabem disso, não querem repetir, mas repetem muito a oração – Pai nosso- que pede o pão e a condenação.

Terceiro tipo de discurso.
Cada humano tem uma cabeça que é capital de si mesmo. Tem pernas para locomover-se, dançar e chutar e braços e mãos para trabalhar, gesticular, atacar e defender, para esbofetear e acariciar, para fazer sinal de avançar, parar ou recuar, tudo isto para falar somente do que depende diretamente do esqueleto.
Se tentar descrever as informações que os sentidos fornecem para a capital não conseguiria; não conseguiria porque a minha capital não tem conhecimentos para tal façanha.
Não quis ouvir dos outros o quanto devia; pensei que é possível saber sem estudar. Esse procedimento é sinal de infecção paranóica. Acho que para evitar situações embaraçosas eu devia gastar 50% do tempo escutando,40% escrevendo e 10% falando. Estes 100% são o total de tempo que sobra depois de cumprir as obrigações e deveres . Não pode sobrar tempo para exigir os direitos; os direitos são garantidos pelo cumprimento dos deveres.
Não desprezeis os humilhados nem pobres por que eles sabem a causa da pobreza que, em mais de 50%, é obra nefasta dos ricos avarentos.
São muitos também, os pobres , excluídos e deficientes que se encontram nesse estado por sua própria culpa e, pode dizer-se que estão no caminho que escolheram; caminho que começa no campo das drogas e aventuras perigosas e na recusa de produzir mais um pouco além do que lhe era exigido quando trabalhavam .
Também são muitos os ricos que detestam luxo e a maioria dos prazeres que o dinheiro pode proporcionar, para se dedicar a abras de solidariedade que amenizam a vida dos discriminados Por causa desse contra balanço é que ainda existe equilíbrio., embora precário.


Quarto discurso; Eu brigo comigo mesmo. Eu não sou dois mas, mesmo assim, há brigas dentro de mim que tem diversos beligerantes que posso nomear, são eles ; amor e ódio que jamais poderão se entender; egoísmo e ganância que são do mesmo partido mas se desentende. Ainda respeito os ricos e desprezo os pobres ; esses dois mais o racismo e preconceito já estão quase dominados. . O senso perturbador e a vaidade ainda têm alguma autonomia mas esta em declínio. Sei que é impossível dominar mas, mesmo assim, sinto muita vontade de meter porrada nos outros por achar que com agressão posso fazer calar maioria dos descontentes. Já desisti de tentar porque os que usaram esse método, não se deram bem.
bernardolopes@superig.com.br
http://lopesdaroch
publicado por blopesdarocha às 13:26
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 29 de Dezembro de 2005

Mergulho na eternidade

6
MERGULHO NA ETERNIDADE
SERÁ QUE VI CERTO! Que Deus ilumine os governos de Lisboa e Madrid
para colocarem OLIVENÇA do lado certo

Se cada um é filho de um casal
Sem dúvida tenho quatro avós
Cada um sempre vem de dois
Sendo assim tenho oito bisavós

Se recuar mais uma geração
Verei meus dezesseis trisavós
Isso não vai gerar confusão
Por não estar mais entre nós.

Em cada geração passada
Vejo a parentela a dobrar
E a minha família pequena
Se os vivos estou a contar

Mergulhei mais no passado
Sem guia nem preocupação
Mas algo me era mostrado
Que me indicava a direção.

Quando me vi no profundo
Para analisar a visualização
Eu me encontrei só contigo
Deus pai de toda a geração.

Agora sei que não vim de um casal
Nem de um número elevado infinito
Sinto-me irmão na família universal
Do Teu primogênito O Jesus Cristo
Autor: Bernardo Lopes da Rocha
Bernardolopes@superig.com.br


Olivença e seqüestro .
Até 1492 não existia a Espanha; nessa data, Portugal já tinha 349 anos. De 1297- tratado de alcanises –feito por D. Diniz e D. Afonso IV de Castela, passaram 154 anos até 1492; data em a Espanha surgiu sem reclamar alterações na fronteira. Portanto a Espanha nasceu com a aceitação das fronteiras existentes. Não houve problemas. Se não fosse Napoleão, Olivença estaria com Portugal porque a guerra suja, a qual deram o nome de Guerra das laranjas, não teria acontecido. Não teria havido oportunidade para o general Godoy diminuir o território português..Podem dizer que os oliventinos vivem em paz pois ninguém duvida. Não há disputas entre os Oliventinos; a disputa - abafada - que existe, é problema a resolver pelos governos de Lisboa e Madrid; é somente um Problema territorial que pode tirar a paz dos oliventinos atuais por causa do seqüestro e genocídio de portugueses do século 18 que habitavam Olivença; terra portuguesa. Sem Napoleão e Godoy, não teria acontecido a guerra das laranjas nem a anexação de Olivença que a Espanha transformou em cativeiro de portugueses . O próximo presidente de Portugal, tem que exigir a devolução de Olivença, mesmo que isso leve á suspensão do suposto bom relacionamento entre Lisboa e Madrid. Refiro-me só a Castela –Madrid -: as demais nações ibéricas, que querem a autonomia total, estão fora do relacionamento fictício entre Lisboa e Madrid.
bernardolopes@superig.com.br
publicado por blopesdarocha às 23:07
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 23 de Dezembro de 2005

Portugal SA

Portugal S A
Um País é uma grande empresa na qual todos os habitantes têm o mesmo número de ações. Sendo assim sempre deveria ser feita uma consulta no caso de venda de mais de 50% das ações de qualquer empresa que pode por em risco o domínio da empresa e da própria nacionalidade .. Mas não é assim no Portugal S A. Quando há prejuízo, este só atinge os pobres. . Os ricos não podem empobrecer e o pobre só pode ser Henrique mas nuca poderá enriquecer .
Os bem de vida vão comprar automóveis na Espanha S A que os vende com preços inferiores aos praticados pela Portugal S A que se afunda por não saber competir. O nosso concorrente fornece até endereço no seu domínio para burlar os patriotas dentro da Portugal S A. A Espanha S A quer ser o acionista majoritário para nos anexar.
Anexar do modo que anexou Olivença, não é mais possível e, por isso, tenta conseguir através da compra de ações. Já comprou empresas portuguesas só para fechá-las ou transformá-las em postos de revenda de produtos espanhóis
Ás vezes eu penso que nas Universidades portuguesas, não existem cursos de administração nem matemática desde o ano 1800. Mais de dez mil habitantes nascidos no município de Olivença, que é parte de Portugal, vivem irregularmente com documentação espanhola desviando para Espanha os impostos que são do fisco português.
Será que não temos administradores nem matemáticos. Se os tivéssemos teriam sido evitados, os tropeços na lógica da matemática, pois eles teriam acabado com a afronta do governo de Madrid; Madrid esquece que os portugueses jamais se subordinarão a Castela,como as outras nações Ibéricas. Os atuais administradores de Portugal têm que dividir a dívida pela classe média alta e ricos, proporcionalmente responsabilizando-os pela quitação da mesma; Os pobres não podem ser responsabilizados pelo endividamento do País. Escrevi este texto porque fiquei indignado com a notícia- centenas compram carros em Espanha= publicada no Jornal de Noticias

Não há dúvida! O atraso de Portugal, visto numa comparação com a Espanha, existe mesmo e assusta. Porém as causas do atraso são conhecidas e não existem mais. Enquanto tivemos as colônias procuramos tirar proveito delas. Foi esse proveito ilusório e a guerra colonial desastrosa que fez desviar a atenção do Portugal continental que, por isso, ficou parado. Não temos mais colônias nem ditadores e a safra de políticos medíocres já deve ter acabado. Nota-se o crescimento do descontentamento que vai gerar o censo de vigilância. Os empresários Portugueses já entenderam que é preciso investir mais em Portugal que, no final das contas, mostra que a pátria mãe é sempre a melhor garantia da segurança pessoal e do capital. Temos a sociedade dos amigos de Olivença que cresceu e amadureceu; está pronta para agir .Por enquanto será através de pressão psicológica que é tão eficaz quanto o terrorismo clássico para obrigar as partes a sentar á mesa, ate achar a melhor solução, na presença de representantes das nações, e da mídia; nada de reuniões secretas. Aparentemente os litígios de fronteiras perderam sentido com a criação da U E, mas, essa exclusão não é real; os casos de Olivença , Ceuta e Melilla, vão ficar como vírus perturbadores se não forem acertadas as fronteiras. É uma questão de sentimento nacional.que futuramente poderá criar problemas para a UE
Os amigos de Olivença são essencialmente amigos de Portugal pois estão preocupados com o baixo crescimento do PIB que os leva a procurar, com afinco, soluções para fomentar o crescimento. . Precisamos do envolvimento sério dos mestres das universidades que podem mostrar a verdade dos resultados matematicamente. A maior empresa de Portugal é Portugal; esse Portugal que é de todos os Portugueses, não pode ser administrado somente por políticos que agem servindo a regiões especificas ou classes esquecendo o bem coletivo. Uma parte dos políticos baseia a governança em filosofias que não são a matemática da verdade e por isso não chegam a soluções satisfatórias. A economia portuguesa não está bem; os portugueses já estão consciente disso e já começaram a agir. Portugal sempre tem os homens certos na hora certa para mostrar o nosso valor e surpreender o Mundo Agora, acordados, atingiremos em pouco tempo, uma renda per capita superior há dos espanhóis.forçadamente confederados.
O Sr conhece tanto quanto os espanhóis a fragilidade da Espanha, que é uma realidade sem poder para impor às outras nações ibéricas um idioma que não é sinônimo de nada. Digo isto porque todos os habitantes nascidos na Península, são Ibéricos assim como são americanos todos os habitantes das Américas. Se a Espanha fala espanhol, que nunca existiu na península, então, o México fala mexicano, o Chile fala chileno.etc. Espanhol não é sinônimo de castelhano : é uma camuflagem para que esqueçamos a Castela dominante causadora de todos os Problemas Ibéricos. Na península Ibérica Fala-se o português, basco, catalã, galego, castelhano e Andaluz ; nada de idioma espanhol. Uma união composta de regiões autônomas, de cultura diferente, não tem firmeza. . A palavra autonomia no caso espanhol dá a impressão da liberdade vigiada que incomoda: . Estados Unidos da Península Hispânica poderia dar certo assim como deu certo, Estados Unidos da América.. Eu penso que todos os povos são iguais se não for considerada a riqueza material.; acho também que todos querem que os povos Hispânicos sejam fortes e amigos, mas , para que assim seja, temos que acertar primeiro as fronteiras e renegar o colonialismo e esquecer Espanha e Castela, para evitar rixas. A Espanha vai se desmoronar como a Iugoslávia e a União Soviética. A Catalunha quer mais autonomia e, se conseguir, deixa aberto o caminho para a independência do País Basco e Galiza.. Eu acho que ficaria melhor se o País Basco, Santander, Astúrias e Aragão anexassem Castela a Velha para formar um só Estado. Que a Catalunha ,Andaluzia, Múrcia, Valencia e Ilhas Canárias anexassem Castela a Nova para formar mais um Estado e finalmente o Terceiro Estado Seria Portugal, Galiza, Leão e Estremadura : Madrid ficaria dividida pelos três Estados e, futuramente, de acordo com os entendimentos, poderia ser a capital do provável , Estados Unidos da Ibéria. Castela , sempre exerceu um domínio que não deu certo e, por isso não pode mais reter o poder com que tenta dominar as outras nações Ibéricas. De Castela só podemos aproveitar o idioma que poderá o oficial de uma possível união dos estados Ibéricos.
OTA
Já tenho conhecimento de algumas opiniões sobre a construção do novo aeroporto e até que ponto é bom para a economia do País. Todos os argumentos parecem sérios, mas, a intuição popular, pelo que se percebe, leva-nos a concluir que a construção do novo aeroporto só interessa a alguns grupos.
Comparando o aeroporto de Lisboa, Porto e Faro, com os aeroportos dos países mais próximos e a movimentação nos mesmos, podemos constatar que não estamos mal servidos. Portanto, para atender ao provável aumento do tráfego aéreo, nos próximos anos, parece que as possíveis ampliações e modernização dos aeroportos que possuímos sejam mais convenientes que a construção de um novo que poderá cair em mãos perigosas capazes de atrair para a vizinhança uma estrutura que vai prejudicar todo o complexo existente, na vizinhança dos aeroportos em atividade. O avanço tecnológico faz crer que , num futuro próximo , os aviões usarão espaços menores para pouso e decolagem. Sendo assim, não há necessidade de ampliação da área de pouso. O transporte ferroviário de alta velocidade também é um risco por causa da vulnerabilidade a ataques terroristas. As atuais confusões sociais e políticas mais o terrorismo, dificultam os cálculos que poderiam mostrar se haverá crescimento ou queda do tráfego aéreo e ferroviário no futuro. . Essa situação social precisa ser considerada. A economia portuguesa não pode se arriscar em planos de sucesso duvidoso. Temos que investir nos setores essenciais para chegar á estabilidade com crescimento sustentado.
bernardolopes@superig.com.br---------http://lopesdarocha.blogs.sapo.pt
publicado por blopesdarocha às 00:17
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 19 de Dezembro de 2005

O que eu vejo no Natal

O que eu vejo no Natal, desde a bebedeira ao carnaval.


Vejo coisas no natal // Que só me causam pavor //
São muitas de carnaval // Poucas do nosso Senhor..

Ou o tempo está trocado // Ou eu não entendo isto //
Onde eu só vejo o diabo // Os outros vêem o Cristo..

Na cara dos foliões // Só vejo graça plena //
Então tinha razões // A Maria Madalena..

Seria melhor ficar calado //Se não posso ver o Égo //
Para não ser criticado // Nem ser taxado de cego.

No passado já foi dito // Para todos em geral //
O exagero é maldito // E causará muito mal..

Há pessoas neste mundo // Com males exagerados
E sofrimentos profundos // Por eles mesmos criados..

Ter menos que o merecido // Não é bom para ninguém
Mas todo o excesso retido // Só faz mal a quem retém.


Então os que comem demais // Vão pagar caro por isso //
Por desprezarem os editais // que mostram o compromisso.

Muita gente a passar fome // Mesmo sem parar de trabalhar
Por causa do consumo enorme // De quem se diverte a esbanjar.

Nunca tivemos tanta produção // Nem tantos humanos famintos //
Nem se buscou tanto a solução // Para retirá-los dos labirintos. .

Enquanto alguém tiver fome // Por não conseguir emprego //
Nem rico nem pobre dorme // Ninguém mais terá sossego..

Só se pensa e fala em lazer // E em lugares de muita calma //
Poucos conseguem entender //Que o cansaço está na alma.

A alma está perturbada // Pela sujeira da ganância //
E dizem que não é nada // È coisa sem importância.

É a sujeira não somática // Que confunde a liberdade//..
Pelo que se vê na prática.// Só se limpa com amizade

Meu cérebro, meu universo // É todo Teu , meu Senhor //
Nele contigo converso // E vejo Teu esplendor.
.

Usa meu cérebro Senhor.// se isso for do teu agrado //
Não é para fazer favor // Ele foi por Ti criado!..

Autor; Bernardo Lopes da Rocha

bernardolope@superig.com.br
publicado por blopesdarocha às 23:43
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Terça-feira, 13 de Dezembro de 2005

Natal 2005, sem os Reis Magos

Natal 2005, sem os Reis Magos
Dezembro é o mês do natal mas não lembra muito o nascimento do Salvador como era antigamente.
Atualmente lembra mais os presentes só para agradar, pois não tem nada de simbólico como os presentes de Baltazar, Belchior e Gaspar. Talvez alguém visite recém nascidos para lembrar do menino Jesus, talvez!
Vemos muitas campanhas para um Natal sem fome; um só dia sem fome para tapear o Salvador como se fosse possível tapeá-lo. Nos 364 dias restantes Cristo vai sentir a fome com os famintos mas não vai multiplicar os pães nem os peixes, Não vai porque não quer! E porque deveria querer? Cristo; O Justo, não fará mais pelos humanos o que os humanos podem fazer por si mesmos.
Agora, para nos salvarmos, temos que ser os salvadores da Terra que o Sol continuará a fecundar se pararmos de poluí-la . Podemos parar de poluir se usarmos os talentos que recebemos lembrando sempre que, quem não usa o pouco que tem, vai perdê-lo para o mais rico.
Cristo mostrou o Caminho , a Verdade e a Vida e mantém os Seus servidores relembrando tudo,continuamente, por isso aproveito para lembrar aos governantes que eles podem cobrar o- dízimo- para garantir um simples salário que é o suficiente para livrar os excluídos de ter que aceitar donativos humilhantes. Fazer caridade para alimentar os famintos é vergonhoso para os governantes no século 21.
Nos dias que antecedem o natal já se devia notar a alegria comum que se via nos anos em que o poder aquisitivo era melhor.
Temos ainda Natal alegre mas, somente para os ricos e para os que tem esperança e Fé, mas, certamente triste para o Salvador que vê a miséria de muitíssimos recém-nascidos sugando o peito de Mães famintas e subnutridas, Deus, continua fiel e a prova disso é a permissão para que a Terra por ação do Sol produza tudo para garantir a vida animal; a responsabilidade da distribuição é responsabilidade dos governantes.
A cada ano que passa vai se notando o efeito da perda da esperança. É a depressão instalada na mente das pessoas que não conseguem ver nenhum campo, onde se possa recomeçar a caminhada, para o crescimento econômico.
Em todas as direções só se vê nebulosidade gerada pela violência ou então são os olhos que não querem ver as maldades que se praticam atualmente. Parece que as pessoas sentem o perigo em todas as direções o que dá a sensação de que não adianta fugir para se esconder . É a certeza de que não existem lugares onde se pode estar em paz.
Não dá para sentir a verdade natalina porque o sentimento só sente a base da destruição que faz esquecer a data do nascimento daquele é o Caminho, a Verdade e a Vida.
Vivemos iludidos com aparente alegria demonstrada nos festejos e símbolos; alegria que atinge até quem não sabe nada de Cristo.
O Natal de Jesus é o ressurgimento da Salvação da humanidade que estava perdida . Jesus mostrou o caminho da salvação cuja entrada é uma porta estreita mas não anulou a liberdade de escolha concedida por Deus. A porta larga ainda seduz todos que se preocupam demasiadamente com os prazeres da matéria que o leva a esquecer a divindade que está na própria pessoa.
Jesus foi gerado por obra do Espírito Santo e nasceu para que sejam salvos todos que Nele crerem e praticarem os seus ensinamentos. .
Não adianta rezar nem ter fé sem a ação que mostre as obras exigidas pelo Mestre Jesus.
Vai e não peques mais porque a repetição do erro anula o perdão. Cada ser humano terá que pacificar-se a si mesmo para ter o poder de exercer o amor que realiza.
bernardolopes@superig.com.br
publicado por blopesdarocha às 15:07
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 10 de Dezembro de 2005

Onde está a solução?

Onde está a solução
Soluções existem, mas, para a maior parte dos problemas, a única solução é o dinheiro. Sem dinheiro ninguém consegue acionar os planos. .

Os baixos salários causadores da inadimplência e, os lucros baixos ou negativos, causadores de falências e imigração ilegal repercutem na família causando separações e até suicídios e muito mais.

A população de qualquer País é composta de famílias. Os chefes de Família não podem viver situações desesperadas; para evitá-las precisamos ajustar a distribuição da renda com a elevação dos salários até ao patamar certo.

Os salários insuficientes têm o mesmo efeito da escassez de chuva que impede a produção agrícola. e baixa o nível das represas hidrelétricas e de irrigação; a conseqüência todos nós conhecemos

Portanto, foi a péssima administração de governos anteriores, que pouco se preocupavam com a distribuição de renda, que causou todas as desgraça e desordem que leva as pessoas a protestar com atos de violência que podemos ver na mídia.

Os personagens do governo já não são os mesmos,agora são outros , mas isso não muda nada ; os novos ,assim como os antigos, sabem onde está o dinheiro que pode solucionar tudo. Não me refiro ao dinheiro que os políticos possuem; refiro-me ao dinheiro que o Banco Central não consegue controlar

Realmente não é possível fazer acordos com o banco central sediado no Paraíso do comercio ilegal que programa os vôos rasantes de aplicações de curto prazo que fazem oscilar as bolsas de valores para ganharem no -sobe e desce-

O dinheiro é a única benção humana que o governo pode dar, mas como o paraíso onde essa benção está, não é paraíso de justiça social nem de Deus, então fica estabelecido o reino do diabo, que se garante, enquanto houver humanos subjugados pelos egoístas e gananciosos, na sociedade e no governo.

A classe média, quase extinta, era o meio de equilíbrio que impedia o confronto direto entre ricos e pobres .
O espaço que era ocupado pela classe média, agora é um campo de ninguém onde impera o - vale tudo- que engole a - solução – da classe média que podia resolver.

O salário justo mais o salário desemprego permanente, para os sem renda suficiente, é a melhor –solução- para manter todos acima da linha de pobreza Precisamos de reformas que dispensem a caridade que é humilhação para todos que querem pagar o pão com o suor do rosto.

O salário justo e seguro desemprego permanente é indispensável para recriar a classe média e assim afastar todos os problemas causados pelo vazio perigoso que ela deixou; a classe média tinha muita –solução- ; para afastar esse perigo é preciso repatriar o dinheiro que está nos paraísos fiscais, .

Uma autorização para abertura de conta corrente, em dólares nos bancos e uma permissão para fazer nova declaração de bens, - anistia fiscal- facilitaria a volta do dinheiro e traria também para essas contas os dólares que estão escondidos em casa.

Medidas desse tipo forçariam a queda da moeda americana, o que, não seria mais que tirar dela a gordura que emagrece outras moedas . O dólar magro pode causar dificuldades ou benefícios nos negócios internacionais mas também facilita o pagamento de dívidas.

Os excluídos querem isentar da contribuição para o social todos os empregadores e empregados e que essa contribuição passe a ser acrescida ás compras e serviços para que todos os honestos e desonestos, doentes e sadios, crianças e velhos paguem desde o nascimento até á morte na proporção do poder aquisitivo. sem exceções.

A alta contribuição, dos grandes consumidores, não pode garantir aposentadoria proporcional, porque, essa.alta contribuição, é para devolver aos pobres, desempregados, deficientes ou doentes tudo que lhe foi negado pelos mais favorecidos Temos que lhe devolver, através da previdência social, tudo que lhe foi tirado

Este texto é baseado em informações que escutei; na forma de sugestões, queixas, broncas e desabafos demonstrados pelos desempregados, mal remunerados e de muitos ex-classe média
lopesdarocha@sapo.pt
publicado por blopesdarocha às 22:52
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 4 de Dezembro de 2005

Vale a pena examinar

Acho que vale a pena examinar a possibilidade matemática do plano abaixo descrito
Plano econômico dos excluídos .
O que está escrito neste texto é o resultado de pesquisa sem perguntas, feita por mim, principalmente entre os pobres excluídos. Dá para perceber, nas conversas dos excluídos, o desejo de conseguir a qualquer preço a volta de tudo que lhes foi negado e tirado. O tudo que eles querem é o mínimo que Deus exige, para os Seus filhos que vivem no pauperismo criado pela ganância e autoritarismo.

O bom senso manda escutar os excluídos para chegarmos a um consenso que facilite a aplicação das mudanças descritas, antes que algum líder habilidoso consiga a adesão dos excluídos para reforçar a violência que já está em curso.

Zerar a fome e o desemprego é possível se for considerado o plano dos excluídos que sugerem o seguinte:

A contribuição para a previdência social deve ser obrigatória desde o nascimento até á morte.

A contribuição social tem que ser um percentual acrescido ao valor das compras e serviços para que a contribuição seja proporcional ao poder aquisitivo de cada cidadão. É o melhor método para cobrar de todos os cidadãos, honestos e desonestos, empresários legais e ilegais, traficantes e contrabandistas porque todos são consumidores e por isso ninguém fica isento.

Este plano, garimpada nas conversas dos excluídos, mostra que é necessária a contribuição de cada habitante do País, para o social desde o nascimento até há morte para garantir aposentadoria, salário desemprego e assistência médica total para todos os cidadãos.
Os excluídos acham que este plano pode tirá-los da exclusão e colocá-los na classe de consumidores normais.

Com salário desemprego permanente mais 20% por dependente menor, não haverá mais necessidade de exercer, nos espaços públicos, comércio ilegal e pirataria que são campeões sonegação de impostos. Sustar essa sonegação seria uma grande ajuda para a previdência social. Quem tem salário garantido deixa de ser problema para a sociedade pois não precisa mais se humilhar pedindo ajuda por caridade; o exercício da caridade em pleno século 21 é uma vergonha para os políticos

As empresas legais e funcionários registrados, sozinhos, não podem sustentar a previdência social. Portanto a contribuição acrescentada ás compras e prestação de serviços não é mais um imposto; é penas a transferência de uma contribuição para cobrar de todos o que está a ser pago por poucos. .

A retirada da carga social das empresas e funcionários, com certeza, vai baratear a produção. Palavra dos excluídos.

Isenção deve ser permitida somente para turistas estrangeiros que não serão beneficiados pelo plano

A alta contribuição que os ricos e grandes consumidores vão pagar, não dá direito a aposentadoria proporcional nem tratamento diferenciado; tratamento e aposentadoria deve ser igual para todos. Existem planos privados de saúde e aposentadoria para quem quiser mais e melhor.

Com fiscalização severa agindo nos setores de venda ao consumidor ,teremos garantido a cobrança para a previdência e também o recolhimento dos demais impostos que não tem nada a ver com contribuição social

Se não for possível sonegar no varejo, não adianta estocar sem documento fiscal, porque quem compra sem documento fiscal tem que vender do mesmo jeito; se o leão fisco perceber vai devorar o sonegador. Os caixas que trabalham nas vendas ao consumidor final têm que ser considerados cúmplices no caso de haver sonegação por ordem da empresa.

Os funcionários operadores de caixa têm que agir como fiscais por força de lei Todos os caixas devem receber instruções adequadas. Devem guardar também um extrato do movimento para serem confrontados com os valores registrados na contabilidade da firma, no mês seguinte, para tirar dúvidas se necessário.

Essas mudanças têm como objetivo dos excluídos, conseguir a devolução, de maneira suave e pacífica, de tudo que lhes foi negado pelas classes sociais dominantes: será a reversão do processo usado pelos gananciosos para roubar os pobres. Deus dá tudo para todos, mas não faz a distribuição, porém exige que seja feita para que tenhamos a paz que desejamos..

No Brasil, o salário mínimo de 300 reais trava o crescimento da economia porque a previdência social deficitária impossibilita a atualização desse salário por causa dos aposentados. Portanto é urgente passar a contribuição social para as vendas ao consumidor cobrando um percentual suficiente para cobrir todas as despesas e ainda tornar a previdência superavitária.

A contribuição para o social sendo proporcional ao poder aquisitivo é justa e necessária para eliminar a miséria. O plano dos excluídos possibilita zerar a fome que é o foco da desordem mundial , segundo a opinião deles.

Os excluídos ainda acham que o plano , descrito acima, poderia ser aplicado , sem dificuldade em qualquer País, com uma simples alteração. Essa alteração seria a retirada de uma percentagem, do total arrecadado em todos os países do mundo, para ser depositado em bancos indicados pela ONU.
A própria ONU faria a distribuição de acordo com as necessidades de cada País pobre,. com a finalidade de compensar o déficit de arrecadação que trava desenvolvimento social e crescimento sustentado.

O dinheiro é o sangue do corpo social e. cada humano, é uma célula que deve receber - a oxigenação que precisa, - que neste caso é o dinheiro na pressão certa. Nenhuma célula pode ser asfixiada para que o sistema da corporação não fique comprometido
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Sou português . Nasci na freguesia de Souselo, Conselho de Cinfães , Viseu. Não Tenho estudo acadêmico e por isso autorizo correções no texto. Vivo no Brasil desde 1962 e não voltei mais a Portugal. Meus conhecimentos e cultura foram adquiridos em livros, jornais e Internet sem orientação de professor. Bernardo Lopes da Rocha. Id. W 436827 RNE Rio de Janeiro R J Brasil
. bernardolopes@superig.com.br ou lopesdarocha@sapo.pt
Meu blog. Lopesdarocha.blogs.sapo.pt
publicado por blopesdarocha às 22:07
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Reforçando o combate à co...

. Espaço Sideral

. Confissões, Broncas e Des...

. Natal de famintos e empan...

. PIB isquêmico

. Plano de Lula para zerar ...

. A solução para a crise po...

. Criticar sem sugerir (mes...

. O euro veio para ficar e ...

. O euro veio para ficar

.arquivos

. Agosto 2017

. Junho 2017

. Agosto 2015

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Dezembro 2012

. Junho 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Novembro 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds