Domingo, 19 de Março de 2006

O primeiro emprego

O primeiro emprego.
Não há dúvida de que o pão tem que ser pago com o suor do rosto. Temos que suar, não só para ter comida, como também para obter os demais bens indispensáveis. Há muita gente que não depende do primeiro emprego para começar a se estabilizar, mas procuram-no como todos que dependem dele. Esse decreto, ( comer do suor do rosto) que consideramos como ordem divina, já devia ter sido revogado ou pelo menos alterado. No tempo em que essa ordem foi executada, ninguém pensava que, milhares de anos depois, teríamos as máquinas e os robôs que substituiriam o serviço braçal que beneficiou, mas também prejudicou em certos setores onde nem devia ser implantado por que só criou desemprego sem agilizar; somente baixou a despesa da firma na folha de pagamento com o conseqüente aumento de lucro injusto para o empregador porque na realidade o empregado saiu lesado. Criar leis e regulamentos novos nem sempre resolve; na maioria dos casos, seria melhor resolver com a revogação de todas as leis e regulamentos que produziram a burocracia,
Os caixas eletrônicos dos bancos e mais alguns congêneres são funcionários que não contribuem para a previdência social como os caixas humanos, mas deviam contribuir com tanto quanto era a contribuição dos humanos que substituíram. É preciso reforçar o fundo desemprego com a contribuição das máquinas que não adoecem nem tem família nem consomem o tipo de energia que move os humanos. Toda a parafernália eletromecânica seria ótima se fosse possível criar um exercito que faria todo o trabalho de produção e manutenção do sistema ecológico com o serviço obrigatório ou voluntário de cada humano durante o mínimo de tempo possível. Teríamos, talvez, excesso de tempo de lazer o que, não seria problema se o excesso fosse gasto, obrigatoriamente, em estudo que nos possibilite atingir o propósito para o qual fomos criados . Sem essa possibilidade teremos que viver no inferno que os gananciosos criaram: inferno que não atinge quem está protegido pelo escudo do dinheiro. Quem não tem dinheiro para se defender da intempérie social nem da natural está condenado a sofrer mesmo. Para acabar com os problemas causados pela falta continua ou temporária de emprego teremos isentar da contribuição social todos os empregadores e empregados passando a cobrar uma percentagem sobre todas as compras e serviços para garantir o salário desemprego para todos os sem renda própria e aposentadoria igual para todos sem considerar a alta contribuição que os grades consumidores pagarão. Essa alta contribuição é o acerto de contas exigido pelos pobres. É a única maneira de cobrar dos ricos o excesso que retido que produziu a exclusão social.
benardolopes@superig.com.br
publicado por blopesdarocha às 22:51
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 18 de Março de 2006

Olivença squecida.

Olivença esquecida.
Olivença esquecida é a impressão que tem os leitores que nunca viram nada referente nos jornais diários do Porto e de Lisboa, principalmente. Durante a campanha eleitoral, nenhum dos candidatos se referiu a Olivença, nem para dizer- deixem como está- porque nunca poderiam concluir que se o - deixa como está- poderia render votos ou o contrário. Olivença é um caso que pode explodir se for muito debatido e por isso é perigoso. Vamos esquecer o perigoso até que alguém o detone. Se não for detonado, vai começar a ferver até se tornar insuportável. Podem dizer que a criação da U E resolveu os litígios de fronteira mas não é assim, pois essa afirmação é conversa de uma minoria que só quer o interesse próprio. A maioria só se manifesta na hora do - pega para valer-; é nessa hora que o patriotismo se manifesta. Não são apenas as religiões nem os ideais políticos que provocam as guerras: a maioria das guerras é causa de problemas de fronteira alterada pela força militar; alterações que nunca são aceitas como legais. Esse é o caso de Olivença que era parte de Portugal desde 1297, data em que nem existia a Espanha. Depois de mais de 500 anos, sendo parte do território português como os demais municípios, foi anexada, covardemente, pela força do exército Espanhol, quando Portugal estava em crise. Continuaremos a sofrer humilhação e escárnio enquanto não resgatarmos, também pela força militar, o território de Olivença que é parte de Portugal, se a Espanha não reconhecer o erro e fizer a devolução.
bernardolope@superig.com.br
publicado por blopesdarocha às 14:35
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Terça-feira, 14 de Março de 2006

Só os idiotas não se entenem

Só os Idiotas não se entendem
Qual é a verdadeira causa de tanto desentendimento; desentendimento que pode chegar a ponto de causar uma guerra mundial cuja conseqüência pode ser a morte de centenas de milhões de seres humanos e a destruição da maioria das fábricas e meios de transporte. Sem fábricas e meios de transporte, com certeza, maioria das mortes vai ser causada pela falta de produção e meios para transporta-la. . Tudo hoje é dependente de energia que para ser produzida exige usinas sofisticadas e são muito vulneráveis a ataques de mísseis.
A causa de tanto desentendimento é a fidelidade as doutrinas de Moisés, Cristo, Maomé, Max e Engles e outros que convenceram, com seus ensinamentos, todos que tem habilidade para liderar os noventa por cento de humanos medíocres. Pode até ser que, os citados mestres, tenham ensinado como alcançar o reino de Deus, usando a mansidão e a paciência, mas os seus seguidores preferem alcança-lo com guerras como se a guerra seja a melhor maneira de ajustar contas e punir culpados. A história, dos últimos seis mil anos, prova que a doutrina dos mestres citados não colocou os humanos no bom caminho porque o resultado foi desastroso. Chegou o tempo de mudar o rumo. É melhor aprender com os matemáticos; eles podem mostrar os erros que desnorteiam a administração. A administração desnorteada é pura indisciplina que facilita a criação da traficância que, no tempo atual, custa mais caro, para os governo, que as guerras.
Todos aqueles que comandam o Mundo de hoje e dizem que buscam o bem social e a paz, são idiotas, porque só os idiotas não se entendem.

bernardolopes@superig.com.br
publicado por blopesdarocha às 22:04
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Reforçando o combate à co...

. Espaço Sideral

. Confissões, Broncas e Des...

. Natal de famintos e empan...

. PIB isquêmico

. Plano de Lula para zerar ...

. A solução para a crise po...

. Criticar sem sugerir (mes...

. O euro veio para ficar e ...

. O euro veio para ficar

.arquivos

. Agosto 2017

. Junho 2017

. Agosto 2015

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Dezembro 2012

. Junho 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Novembro 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds