Sábado, 21 de Abril de 2007

A Rainha visita Olivença

A rainha visita Olivença.
Essa rainha não é de Olivença, nem do País Basco: é apenas rainha de Castela Talvez a rainha gostasse mais de visitar Gibraltar para lembrar aos seus habitantes que o penhasco é de Andaluzia, mas certamente teme a reação da rainha da Inglaterra
O governo português não levou em conta a afronta mas essa visita fica registrada na conta dos portugueses- amigos de Olivença- para cobrar no momento oportuno.
Os portugueses que vâo decidir questão de Olivença, são jovens determinados que existem e consideram os aproximadamente 11 mil oliventinos como portugueses, registrados como espanhóis, nos primeiros dias de vida. A esses oliventinos podemos conceder a opção de dupla nacionalidade . Se preferirem a nacionalidade que consta na sua documentação, terão de reconhecer que estão em território português e por isso sujeito ás leis de Portugal.
O governo português não tem ouvidoria: se tivesse teria reagido com ações adequadas às afrontas de Madrid e á descriminação de Alberto J Jardim que, no seu artigo de hoje publicado no jornal- O primeiro de janeiro – classifica os madeirenses como povo superior.
bernardolopes@superig.com.br
publicado por blopesdarocha às 21:25
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 14 de Abril de 2007

Arquipélago da Madeira e Porto Santo

Exmo Srs Presidente da República e Primeiro Ministro
O sonho de Jardim parece produto de desequilíbrio mental
Autonomia não pode ser confundida com independência. Qualquer tentativa de separação ou discriminação afeta a unidade nacional. Todos os Portugueses zelam pela integridade territorial ao contrário do Dr A J Jardim que demonstra, em seus artigos e discursos, total aversão a Portugal continental que, para ele, é simplesmente um retângulo isolado.. AJ Jardim desconhece que um País que tem uma parte constituída de ilhas é tão unitário quanto aquele de terras contínuas. Não existem, em nosso País, problemas de cultura nem raciais que atrapalhem a unicidade. Só o interesse pessoal pode levar um cidadão a forjar um direito para benefício próprio e, também indiretamente, o de seus correligionários em detrimento dos demais cidadãos do País. Nenhum Sr, de uma região mais rica ou privilegiada pela natureza, pode reivindicar para os nascidos nessa área, o que pertence a todos os nacionais. O sr A J Jardim não pensa assim. Ele não quer conscientizar-se de que a solidariedade é o único meio que possibilita alcançar o equilíbrio nacional. Somente o cumprimento dos deveres pode garantir os direitos. É obrigação de todos os portugueses que, de algum modo, tem poder de influir, agir para minimizar o sofrimento dos menos favorecidos. .
O Governo de Lisboa não pode tolerar mais a arrogância, mentiras e discriminações de A J Jardim, quando afirma descaradamente. que o Arquipélago da Madeira é tratado como colónia há quinhentos anos:apesar de saber que o tratamento nunca foi pior que o concedido a qualquer município do interior do continente. O único território colonizado é Olivença. Não quero acreditar que o governo de Lisboa tolere atitudes de políticos que podem criar ódio e desentendimento entre regiões de um País unitário. Autonomia tem que ser vigiada para que não se torne abertura para separatismo. A integridade territorial é de responsabilidade do Presidente da Republica.
Bernardolopes@superig.com.br
publicado por blopesdarocha às 13:35
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 6 de Abril de 2007

Para BENTO XVI

Para sua Santidade Bento X V I
Proposta dos pobres e excluídos para zerar a fome, desemprego e a violência produzida por esses dois flagelos.
A proposta é anunciada por uma oração, um tanto irônica

Srs governantes endeusados e a vossos anjos legisladores e executivos nós suplicamos. :
Retirai as obrigações sociais dos empregadores e empregados, para que não sejam poucos pagando para muitos e eu possa ser admitido, sem problemas para o patrão, e nem precise de comprovantes para exigir assistência e aposentadoria. . .
Acrescentai ao valor das vendas aos consumidores de alimentos, bens duráveis e serviços, uma taxa que possa cobrir todas as despesas do seguro social para que nós –excluídos e desempregados, sem renda própria, possamos ser beneficiados com a alta contribuição que os ricos terão que pagar.
Perdoa-nos , sr endeusado,.se vos ofendo, mas não posso deixar de te pedir ajuda para tirar dos ricos, somente aquele excesso retido que nos colocou na área da exclusão
Não leve a mal - sr endeusado-, mas eu acho que tu não queres dar atenção aos jornalistas- pessoal da mídia e da arte- que sempre divulgam a verdade que denuncia os mentirosos com a finalidade de vos mostrar que a devolução do excesso retido pode trazer para a área dos consumidores todos nós - os excluídos e desempregados-.e também a paz.
Nós suplicamos - sr endeusado- atende o nosso pedido e nós prometemos parar de exercer o comercio ilegal, nos espaços públicos, pois sabemos quanto roubamos do vosso reino. Os nossos colegas, mais ousados, de outros ramos, também não ficarão mais de plantão para roubar o salário dos trabalhadores empregados nem dos aposentados nos dias de recebimento, nem se aproveitarão dos descuidos na segurança dos lares de família, para roubar. .Eu sei que terei que pagar.mais 20 ou 30 reais , para o Seguro Social, na compra de uma bicicleta, o que, não me parece exagero, pois digo sinceramente sr; gostaria mais de pagar, dois ou três mil, na compra de um carro popular ou mais de 100 mil na compra de um carrão sofisticado e de alto luxo. Nós achamos que a contribuição para o social acrescida ao valor das vendas ao consumidor é justa por ser proporcional e também por cobrar de todos os honestos e desonestos durante toda a vida, porque todos são consumidores. Senhor endeusado, atende o nosso pedido e não permitais que os ricos exijam uma aposentadoria proporcional á contribuição. Encarecidamente te pedimos ; Estipula uma aposentadoria, beneficio ou auxilio igual para todos, porque tu sabes que a alta contribuição que os consumidores e ricos vão pagar- acréscimo no valor das compras e serviços- não é contribuição; é a aceitação de uma proposta pacífica que nós – os excluídos- fazemos para reavermos tudo que nos foi roubado. Quem quiser beneficio melhor terá que pagar previdência privada.
Não olhem o pecado coletivo olhem o pecado individual porque tu conheces as causas que nos levam a praticar atos ilícitos. .Dê um salário justo mais 30% para cada dependente menor aos desempregados e deficientes que não tem renda própria e, exija deles, a obrigação de permanecer em algum lugar, por nove horas, como se estivessem trabalhando. Nessas horas podem trabalhar mesmo ou permanecer em igrejas, escolas ou quadras de esporte para fazer jus ao salário desemprego e evitar a sua permanência ns ruas atrapalhando o transito e ....
Sr endeusado; nós já fizemos pedidos semelhantes ao Deus do Universo em nome de Jesus Cristo. Os seguidores de outras religiões também fazem pedidos em suas orações de acordo com a sua Fé. A todos Indiretamente, Deus, mostra claramente aos analfabetos e letrados que, em obediência á Sua Lei, o Sol continua fecundando ininterruptamente a Terra, para fertilizá-la, garantindo assim a produção de tudo que as suas criaturas precisam para viver a vida física que ELE programou. Quanto á distribuição da riqueza que nos dá por intermédio do Casal Sol e Terra, fez-nos entender também que não quer se ocupar com a distribuição da riqueza. A distribuição deixou por conta dos senhores endeusados com a participação de todos conforme os mandamentos da lei de Moisés e ensinamentos de Cristo. Pelo visto não ireis ser dispensados da prestação de contas.
bernardolopes@superig.com.br


Comentando a oração
Precisamos de um bilhão e meio de reais por dia para reformar e equipar todos os hospitais do governo e melhorar os salários dos médicos e enfermeiros e demais pessoal da saúde.e colocar na classe de consumidores normais todos os excluídos. Esse bilhão e meio diário pede ser retirado do excesso retido pelos ricos e por todos os bem de vida na devida proporção através de um imposto sobre todas as compras e serviços. Portanto é preciso Isentai todas as empresas e seus funcionários da obrigação de contribuir para o seguro social.
Tudo que é pago pelos empregadores e empregados que seja pago pelos consumidores no ato da compra de qualquer produto sem exceção. Deve ser uma percentagem acrescida ao valor das compras e serviços suficiente para garantir pagamento da assistência médica e hospitalar, reformas e salário desemprego permanente para todos que tenham ou não tenham contribuído que são os excluídos A contribuição paga, atualmente, pelas empresas e empregados é insuficiente e sempre será, porque são poucos pagando para muitos. A contribuição através das compras atinge todos os ativos e inativos mais todos os honestos e desonestos que trabalham no comercio ilegal; contrabando de mercadorias e tóxicos e ladrões, porque todos são consumidores. Com esse sistema de cobrança através da vendas ao consumidor ninguém escapa da contribuição e por isso teremos garantido a reforma e o direito de assistência médica, sem a obrigação de apresentarmos comprovantes.
Os excluídos acham que a alta contribuição que os consumidores ricos vão pagar corresponde ao excesso retidos que produziu a miséria de todos que estão abaixo da linha da pobreza e os totalmente excluídos; portanto, trata-se da devolução de tudo que foi retido ilegalmente: retenção que de fato era a parte dos excluídos. Neste caso, a alta contribuição não conta no valor da aposentadoria. A aposentadoria deve ser igual para todos. Quem quiser mais terá que contribuir para a previdência privada.
A contribuição para o social, do nascimento até á morte possibilita pagar salário desemprego sem interrupção. Com o salário garantido, nenhum desempregado precisará exercer o comercio ilegal nos espaços públicos nem deixará as crianças na rua á procura do alimento que não tem em casa..O salário garantido em qualquer lugar do Brasil levará de volta para o interior a maioria que de lá saiu: maioria que é a superlotação dos grandes centros. Com Salário desemprego garantido todos os desempregados certamente ficam obrigados a permanecer no horário de trabalho de segunda a sexta feira em algum lugar á disposição do governo que certamente terá serviço para todos visto que não haverá mais encargos. Em princípio o salário desemprego permanente será somente para quem não tem renda própria suficiente até ser avaliada a possibilidade de se estender a todos.
.
Fiscalização severa nas vendas no varejo garante o recolhimento dos demais impostos que não tem nada a ver com contribuição social. As compras sem nota de mercadoria para a empresa, fariam aparecer muito lucro , pois quem compra sem nota, tem que vender sem nota para que esse lucro não apareça. Se não for possível sonegar no varejo, não adianta estocar sem documento fiscal. Se o leão perceber vai devorar o sonegador. Os caixas que trabalham nas vendas ao consumidor final têm agir como fiscais, por força de lei, e devem ficar com o extrato do movimento diário para confrontos se necessário, O que está escrito neste texto é o resultado de pesquisa em conversas sem perguntas, feita por mim, principalmente entre os -desempregados pobres e excluídos. Dá para perceber, nas conversas dos desempregados pobres e excluídos, o desejo de conseguir, a qualquer preço, a volta de tudo que lhes foi negado e tirado. pela ganância exagerada daqueles que tem o poder de impor condições inaceitáveis que só prejudicam os pobres indefesos. O bom senso manda escutar os excluídos para chegarmos a um consenso que facilite a aplicação das mudanças descritas na proposta, antes que líderes habilidosos decidam incentivar e comandar os excluídos em atos de violência. O desemprego facilita o recrutamento de pessoal para o crime organizado. A retirada da carga social das empresas, com certeza, vai baratear a produção que facilitará as venda para o exterior pois sobre essas vendas não poderá ser cobrado o imposta para a previdência e seguro social . O dinheiro é o sangue do corpo social. Cada humano é uma célula que deve receber tudo o que precisa através da passagem do dinheiro na quantidade e pressão certa para manter o sistema equilibrado. Nenhuma célula pode ser asfixiada para que o sistema da corporação não fique comprometido. Eu, Bernardo Lopes da Rocha, escrevi este texto baseado em sugestões dos- pobres desempregados- e excluídos, durante o longo tempo que trabalhei no comércio próximo aos bairros com mais desprotegidos e excluídos.no Rio de Janeiro. R J. Brasil. Não tenho estudo acadêmico e, por isso, agradeço as correções necessárias no caso de alguém querer usá-lo para discutir as possibilidades de êxito da proposta dos excluídos.


bernardolopes@superig.com.br CPF 129814787 53 . http://lopesdarocha.blogs.sapo.pt

P S .Descrições parecidas com estas, todas de minha autoria, já são do conhecimento de muitos.
Nos últimos seis ou sete anos enviei cópias para o Presidente LULA. Papa, ONU. CNBB, U E e diversos jornais e blogs em que está disponível espaço gratuito. Creio que ninguém está interessado num plano que pode desbancar a caridade praticada através de esmola , ongs e Igrejas que até hoje não resolveram. Para os religiosos e ricos parece inconveniente o fim da caridade humilhante em pleno século 21.
publicado por blopesdarocha às 20:22
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Reforçando o combate à co...

. Espaço Sideral

. Confissões, Broncas e Des...

. Natal de famintos e empan...

. PIB isquêmico

. Plano de Lula para zerar ...

. A solução para a crise po...

. Criticar sem sugerir (mes...

. O euro veio para ficar e ...

. O euro veio para ficar

.arquivos

. Agosto 2017

. Junho 2017

. Agosto 2015

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Dezembro 2012

. Junho 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Novembro 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds