Domingo, 2 de Julho de 2006

Olivença da desavença

Olivença da desavença
Mais de duzentos anos sem conseguir, por meios diplomáticos, a devolução do território oliventino ocupado por Espanha numa guerra injustificada. mostra o cúmulo da paciência dos portugueses e a cobardia dos seus governantes. . Os governos de Portugal que se sucederam durante todo o tempo de ocupação não eram dotados do sentimento genuinamente português, pois se fossem, Olivença não seria mais uma colônia espanhola. Os governos dos últimos duzentos anos não se conformaram com a diminuição do nosso território: a prova disso é a falta de 100 marcos na fronteira. Com certeza, todos esperavam a libertação do País basco ou da Catalunha para agirem no novo redimensionamento da península que vai acontecer. Mas como pode demorar, vamos reforçar a pressão. A Espanha continua com medo. Não devolve Olivença nem Ceuta nem Mellila por temer que tal decisão seja o inicio da desintegração do Reino. Não pode invadir Gibraltar porque sabe que se o fizer, Portugal fará o mesmo com Olivença. Portanto o jeito que pode levar a uma decisão justa, pode ser uma conferencia entre representantes de Portugal, Espanha e Marrocos para que sejam acertados os limites territoriais. Acertados os limites legais não haverá mais motivação para desavenças que poderiam perturbar a U E que deve ser preservada. Enquanto as partes envolvidas não decidem conferenciar, devemos nós, portugueses patriotas, fechar a fronteira escandalosa que nos separa de Olivença-: fronteira que nos foi imposta pela Espanha-. Então quando os marcos que faltam forem colocados no devido lugar levantaremos a barreira que vai impedir os oliventinos de entrar em Portugal. Se tal protesto for impedido temos que nos conformar, mas certamente, poderemos colocar uma placa na pontes da ajuda, a nova e na velha.indicando quantos quilómetros faltam para chegar á Espanha, Essa placa de sinalização servirá .para lembrar ao mundo e principalmente aos governos peninsulares e o todos que por lá passarem que Olivença é terra portuguesa que foi cenário de ocupação ilegal e genocídio de muitos dos portugueses que a habitavam em 1801 e profanação dos túmulos de seus antepassados.
bernardolopes@superig.com.br
publicado por blopesdarocha às 23:25
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Reforçando o combate à co...

. Espaço Sideral

. Confissões, Broncas e Des...

. Natal de famintos e empan...

. PIB isquêmico

. Plano de Lula para zerar ...

. A solução para a crise po...

. Criticar sem sugerir (mes...

. O euro veio para ficar e ...

. O euro veio para ficar

.arquivos

. Agosto 2017

. Junho 2017

. Agosto 2015

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Dezembro 2012

. Junho 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Novembro 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds