Sábado, 6 de Maio de 2006

...

Mais um resumo do livro – Confissões, Broncas e Desabafos. Autor: Bernardo Lopes, Bernardo lopes da rocha
Este resumo é referente a uma parte do livro, cujo tema trata de diferenças sociais no espaço monetário.
Muito diferente do espaço calculado em metros quadrados; o espaço monetário não tem limites definidos mas pode ser tão restrito que, mesmo num país de dimensões continentais, pode fazer os seus habitantes sentirem uma sensação de confinamento.
O espaço monetário, aqui representado pelo sangue e salário, deve ter uma dimensão que comporte tudo que, qualquer trabalhador especializado ou não, precisa para viver sem apertos e com espaço de sobra para outras necessidades.
O ser humano é uma célula da corporação humana que, como a célula do corpo, precisa da passagem do sangue em quantidade e velocidade tal que permita a cada célula retirar dele todos os nutrientes que precisam e, simultaneamente, se livrar da matéria gasta, através da circulação de retorno, que tem meios de expulsá-la do corpo para que o sistema permaneça limpo. e equilibrado. Assim, também, qualquer empregado ou desempregado, aposentado ou incapacitado tem que ter dinheiro passando por si em quantidade que lhe de poder de compra capaz de pagar todos os alimentos que precisa e para os demais produtos necessários para o conforto e lazer que não são dispensáveis,
Os impostos embutidos nos preços dos bens de consumo e serviços mais outros impostos e taxas. podem ser considerados aqui como o residual produtor do gás que vai ser lançado nos cofres do fisco para movimentar o país com a ação dos mestres do ensino da segurança da administração e da justiça.
O salário insuficiente retrai a indústria, comércio e agricultura até á falência de fábricas e micro empresas com o conseqüente aumento do número de desempregados que irão defender-se no campo de ninguém. Nesse campo de ninguém cresce o comércio informal e o contrabando enquanto a arrecadação cai causando grande prejuízo ao País, Estados e Municípios.
A atividade informal, - Trabalho não legalizado ou não reconhecido - é o campo de ninguém onde todos os marginalizados e os mal remunerados se encontram e entendem e o governo se perde., O governo trava nesse campo uma interminável batalha de repressão dispendiosa que, ironicamente, só pode terminar com o fortalecimento monetário do inimigo rapinante.
Um metalúrgico, um bancário ou seja lá que profissional for, não deve fazer serviços fora do horário de trabalho com o objetivo de aumentar o salário até ao mínimo indispensável, mas é obrigado a fazer até o que não sabe para não passar por humilhações como a de pedir empréstimo para comprar alimentos ou remédios sem conseguir provar que pode devolver empréstimo no tempo determinado. O trabalhador tem que ganhar tanto quanto precisa e com sobra para fazer a manutenção da sua casa e seu carro sem ter que recorrer a horas extras que prejudicam a saúde e geram desemprego.


A correção para corrigir / O capital emprestado /
Deixa o capitalista a rir / E o devedor arrasado//.

A correção é só regalia / Para os ricos de capital /
Para o devedor é asfixia / Que lhe pode ser fatal //

Se nos acertos da correção / Houvesse cálculo imparcial /
Teriam achado uma solução / Justa e de aceitação geral.//

Querendo podem manter / Os salários sem acertar/
Mas arriscam-se a sofrer / Por não saberem recuar//

Recuar pode ser prudência / Usa-se até para chutar forte/
È um golpe de inteligência / Nada tem a ver com sorte//

Bom de bola é o brasileiro / Grande na arte de driblar /
Vai driblar o mundo inteiro / Ou quem o quiser enganar.//

Mas os craques da economia / Que fizeram muitas besteiras /
Vão perder o jogo da sangria / E todo o estoque de chuteiras //

Perderão muito mais que o total / De tudo que levaram sem ganhar /
O bom senso surge e susta o mal / Com as CPI e justiça a funcionar//

Os brasileiros caminham contentes / Nos caminhos da justiça e do amor/
Impulsionados por desejos latentes / Na maioria deste povo trabalhador.

Não adianta gastar tempo a legislar / Fazendo leis com efeito duvidoso /
Porque povo que vai desmascarar/ O corrupto ou político mentiroso //

bernardolopes@superig.com.br
publicado por blopesdarocha às 23:09
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Reforçando o combate à co...

. Espaço Sideral

. Confissões, Broncas e Des...

. Natal de famintos e empan...

. PIB isquêmico

. Plano de Lula para zerar ...

. A solução para a crise po...

. Criticar sem sugerir (mes...

. O euro veio para ficar e ...

. O euro veio para ficar

.arquivos

. Agosto 2017

. Junho 2017

. Agosto 2015

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Dezembro 2012

. Junho 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Novembro 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds