Sexta-feira, 26 de Dezembro de 2008

Resposta á preocupação de Socrates, manifestada no J N

 

Resposta á preocupação de Sócrates, manifestada no J N.
Sr Sócrates; acredito que o sr está bem intencionado e afirmo que o sr não pode ser considerado como o autor da crise que afeta os portugueses, porque os residentes no estrangeiro também estão afetados. A culpa e autoria da crise, deve ser atribuída aos mestres versados em economia parcial.
O estado social em que se encontram os pobres, não os preocupa.
Eles só tratam de manobras nos, nas.... altamente lucrativas, para obter grandes comissões, pagas pelos beneficiados.
Então, esses economistas continuam sugando os pobres.

Sugar um dólar por dia, do pouco que cada pobre tem, não é impossível e, por isso, é que a pratica de sugá-los continua.
Os pobres são mais de metade da população de qualguer país. Essa parte, em termos globais, significa, tirar dos pobres, mais de três mil milhões de dólares, por dia, para beneficiar os gananciosos. .

De vez em quando aparece um espertalhão que tira dos ricos (do modo que aconteceu recentemente) que levou uma das vitimas ao suicídio; aplicar golpes nos ricos significa correr sérios riscos. Então a ação fácil de roubar os pobres continua; enquanto é fácil, até que sejam tomadas medidas, pela justiça, capazes de impossibilitar essa pratica escandalosa.
Roubar os pobres não é perigoso e compensa, altamente, o trabalho.
Então o que Sócrates e demais governantes de outros países devem fazer é; assumir seriamente a defesa dos pobres com o auxílio de comissões de matemáticos e administradores apolíticos e imparciais, capazes de detectar por antecedência, os prováveis efeitos negativos contidos em medidas que não consideram os pobres.
Parece ironia, (mas não é), dizer que a melhor medida para zerar a crise é investir nos salários e garantir salário desemprego a quem não tem nada.
Dar poder de compra e crédito a quem não o tem, é criar uma nova classe de consumidores que vai dar vazão aos produtos industrializados que está ameaçada , e que , por conseqüência, ameaça a garantia do emprego
Também seria uma boa medida deixar de arrecadar impostos por antecipação; (algo parecido com a retenção, na fonte, do imposto de renda no Brasil) que devia ser pago no ano seguinte. Imposto antecipado é tirar de circulação dinheiro que diminuí o poder aquisitivo que leva o imposto aos cofres públicos pela via do consumo. BLRiopaiva

 

 

 

 

publicado por blopesdarocha às 13:32
link do post | comentar | favorito
Domingo, 21 de Dezembro de 2008

Boas Festas e próspero ano novo


 

Boas festas e feliz ano novo
Desejo um Feliz Natal para todas as parturientes no dia de Natal de seu filho em Portugal ou Badajoz, senão poder ser com a ajuda de Belém (Palácio) Boas festas e muita paz para todas as pessoas de boa vontade e comida para os pobres, não só na noite de natal do menino Jesus, mas em todos os natais, de irmãos de Jesus, que acontecem todos os dias,; . BLRiopaiva (pseudônimo) .

Natal carnavalesco

Vi muitas coisas no natal / Que me causaram pavor /
Eram muitas de carnaval / Poucas do nosso Senhor.//

Ou o tempo está trocado / Ou eu não entendo isto /
Onde eu vejo o diabo / Os outros vêem o Cristo.//
.
Na cara dos foliões / Só vejo graça plena /
Então tinha razões / A Maria Madalena. //

Seria melhor ficar calado / Se não posso ver o Ego /
Mas prefiro ser criticado / Ou mesmo passar por cego.//

 

Deixo então aqui dito / Para todos, em geral /
Que o exagero é maldito / E nos causará muito mal //

 

Por isso há gente no mundo / Com males exagerados /
E sofrimento profundo / Por eles mesmos criados //.

 

Ter menos que o merecido / Não é bom para ninguém
Mas todo o excesso retido / Só faz mal a quem retém //

Então quem come demais / Vai pagar caro por isso /
Por rejeitarem os sinais / Do dever e compromisso.//.
 

Muita gente a passar fome / Sem parar de trabalhar
Pelo consumo enorme / De quem gosta de esbanjar.//

 

Temos excesso de produção / E excesso de famintos //
Porque no lugar das soluções / coloquemos labirintos //

 

Enquanto houver subnutridos / Por falta de empregos /
Os ricos estarão perdidos / Por se fingir cegos ou vesgos //

 

E só pensam em lazer / E lugares de muita calma /
Eles não sabem entender / O cansaço da sua alma //

A alma está perturbada / Pela sujeira da ganância /
E dizem; isso não é nada / È coisa sem importância //

É a sujeira não somática / Que confunde a liberdade./
E pelo que vemos na prática./ Destronou a honestidade //

 

Tenho fé nos debates, das propostas que estão sendo apresentadas, neste fórum e outros foruns e blogues, com a finalidade de encontrar soluções que melhorem o relacionamento dos povos Europeus.. Certamente, a sabedoria popular e o conhecimento dos mais instruídos, combinados, mostrarão a solução esperada por todos que anseiam por uma Europa de povos unidos que desejam eleger a fraternidade como primeiro conceito capaz de manter a Paz entre todos os povos unidos,se for respeitados a cultura e folclore de cada País membro e também a igualdade do salário mínimo , não só para os empregados, como para todos os desempregados e excluídos para servir de nivelamento e obstáculo capaz de impedir a criação da classe de excluídos. BLR
 


 

publicado por blopesdarocha às 11:39
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 8 de Dezembro de 2008

NEM MOISÉS ENTENDEU A LEI DO DÍZIMO


Nem Moisés entendeu a lei do dízimo
Moisés recebeu os dez mandamentos que recomendam o respeito e condenam violência contra as pessoa humana e sua dignidade. É uma exigência a ser cumprida para recebermos as bênçãos. A maioria não levou a sério. Esse descaso afastou as bênçãos e atraiu as maldições que perturbam a nossa sociedade. Os maus continuaram agindo como maus sem se preocuparem com a condenação.

Em todas as religiões e sistemas políticos foram criadas leis severas para punir os infratores e, do mesmo modo, os malfeitores continuaram matando e fazendo tudo que o diabo gosta. Diabos como o crime organizado e outros diabos construtores de paraísos para eles mesmos e de infernos para os cordeiros de Deus.

Inspiração pode ser entendida como sugestão Divina. Acredito que é; pois se fosse ordem a cumprir seria tirar de nós a liberdade de escolha.
Deus, não tira de nós o que nos deu para ser usado neste mundo. Nem nos proíbe de rejeitar ou destruir o que recebemos.

Se Deus sugeriu que, 10% da produção deve ser dada aos pobres então, Ele mesmo, legalizou a miséria. . Deus, certamente, sugeriu que 50% deveriam ser destinados de obras publicas, 40% para distribuír pelos trabalhadores na forma de salário permanente. Os restantes 10% seriam considerado como comissão justa para os grandes e indispensáveis inventores e administradores. Mas os corruptos, daquele tempo bíblico, alteraram tudo para dominar e ainda usaram o nome de Deus para intimidar.

Pelas estatísticas podemos ver que os malfeitores, arruaceiros, mal educados, corruptos e os viciados em tóxicos etc, não são mais que 1% da população de qualquer País. É uma minoria, mas, nem tantos seriam precisos para espalhar o terror e a desordem em todos os setores da sociedade.
.
Nenhuma lei punitiva pode contê-los; só mesmo a lei do cão, que é a deles, poderia, mas não é recomendável nem tolerada pelos juízes.

Antes que a reação popular adote também, pra valer, a lei do cão, seria melhor, para os governantes, no caso do dízimo, analisar as sugestões de Deus, para, a partir delas, criar um plano que devolva aos excluídos tudo o que a ganância roubou deles.

Não quero dizer que devemos tirar dos ricos as suas fortunas para dividi-las com os pobres, pois essa medida levaria, na atual conjuntura política , a uma guerra que prejudicaria ainda mais os pobres, visto que, tirar dos pobres é fácil, mas tirar dos ricos é impossível.

Mas, para que a diferença se estabeleça num patamar mais baixo é preciso autorizar o seguro social da previdência social a cobrar o dizimo sobre todas as compras e serviços de todos os consumidores de qualquer classe.

Parece injustiça cobrar dos pobres mas não é. Certamente todos tiveram participação na criação dos males que nos afligem.

Esse imposto - Dizimo- será destinado ao pagamento de um salário, mais um terço do salário para cada dependente menor, a todos os desempregados que não tem renda própria suficiente, até ser constatada a possibilidade de estender o beneficio a todos. .

Com esse salário garantido, todos os excluídos e desempregados pobres ficariam á disposição do governo que certamente terá trabalho para todos até serem requisitados pala iniciativa privada.

Os justos deviam, sim; ser isentados, mas como não os conhecemos vamos desconsiderá-los.

Os excluídos concluíram que a garantia permanente do salário justo os colocaria na área de consumidores normais, pois esse plano seria o fim da mão de obra barata para servir o comercio ilegal e pirataria que são, indiretamente, campeões de sonegação de impostos no espaço do contrabando.

Depois de consolidada a cobrança do dízimo e ser constatado que é suficiente para cobrir os pagamentos citados acima, mais todas as despesas do sistema previdenciário, incluindo aposentadorias, manutenção e demais despesas hospitalares para manter assistência , então seria criada uma aposentadoria que seria de valor igual para todos pois não poderia ser proporcional á contribuição – via imposto,.

Não deve ser proporcional á contribuição porque se trata da devolução do excesso retido causado pela inversão da lei do dizimo (obra de corruptos) que levou vinte por cento da população a viver com menos de dois dólares por dia. Quem quiser melhorar o valor da aposentadoria terá que recorrer á previdência privada.

Se realmente foi constatado o êxito da cobrança do dízimo acrescentada ao valor das compras e serviços, deve-se isentar, imediatamente, da contribuição social todos os empregadores e empregados. Essa medida visa baixar o custo operacional e pagar o salário sem descontos e dispensar apresentação comprovantes de contribuição para requerer os direitos..

A contribuição parece uma cobrança injusta por atingir os pobres. no pouco que consomem, mas não é, pois trata-se de um conceito que a natureza ensina . O que a natureza nos dá nas boas colheitas ou tempestades destruidoras é para quem pode e quem não pode suportá-las.

Qualquer diferença na contribuição para beneficiar alguém, será um espaço aberto para manobras ilícitas. Por isso: nenhum consumidor final nem instituições poderão ser isentados. .

BLR          BLRiopaiva


 

publicado por blopesdarocha às 23:55
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Reforçando o combate à co...

. Espaço Sideral

. Confissões, Broncas e Des...

. Natal de famintos e empan...

. PIB isquêmico

. Plano de Lula para zerar ...

. A solução para a crise po...

. Criticar sem sugerir (mes...

. O euro veio para ficar e ...

. O euro veio para ficar

.arquivos

. Agosto 2017

. Junho 2017

. Agosto 2015

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Abril 2013

. Dezembro 2012

. Junho 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Novembro 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds